Onde existe um grande tesouro, ali também mora um terrível dragão. (Saadi de Xiras)

“Sei que meu trabalho é uma gota no oceano, mas sem ele, o oceano seria menor.” (Madre Tereza de Calcutá)

“que o Céu em toda sua bondade, lhe dê para sempre a saúde da alma e do corpo, e abençoe os seus dias tanto quanto o deseja o mais humilde entre os que o celeste amor inspira” (Molliere)

“Nada é mais difícil de executar, mais duvidoso de ter êxito ou mais perigoso de manejar do que dar início a uma nova ordem de coisas. O reformador tem inimigos em todos os que lucram com a velha ordem e apenas defensores tépidos nos que lucrariam com a nova ordem.” (Maquiável)

“A solidão é a sorte de todos os espíritos excepcionais”. (Arthur Schopenhauer)

“O pessimista se queixa do vento, o otimista espera que ele mude e o realista ajusta as velas”. (William George Ward)

“Para entender o coração e a mente de uma pessoa, não olhe para o que ela já conseguiu, mas para o que ela aspira”. (Khalil Gibran)

“Na árvore do silêncio está o fruto da segurança.” (provérbio árabe)

Há uma elevação que não depende da sorte: é um prêmio que nos damos imperceptivelmente a nós mesmos; é por essa qualidade que usurpamos a deferência dos outros e é ela que geralmente nos eleva acima deles, mais que o nascimento, as dignidades e mesmo o mérito. (La Rochefoucaud – Máximas e Reflexões)

As afetadas se setem honradas com os ciúmes que têm de seus amantes, para esconder que têm inveja das outras mulheres. . (La Rochefoucaud – Máximas e Reflexões)

Devemos administrar a sorte como a saúde: desfrutar quando é boa, ter paciência quando é má é só ministrar remédios fortes em caso de extrema necessidade. (La Rochefoucaud – Máximas e Reflexões)

Dois importantes fatos, nesta vida, saltam aos olhos; primeiro, que cada um de nós sofre inevitavelmente derrotas temporárias, de formas diferentes, nas ocasiões mais diversas. Segundo, que cada adversidade traz consigo a semente de um benefício equivalente. Ainda não encontrei homem algum bem-sucedido na vida que não houvesse antes sofrido derrotas temporárias. Toda vez que um homem supera os reveses, torna-se mental e espiritualmente mais forte… É assim que aprendemos o que devemos à grande lição da adversidade”. (Andrew Carnegie a Napoleon Hill)

Tudo tem seu tempo e até certas manifestações mais vigorosas e originais entram em voga ou saem de moda. Mas a sabedoria tem uma vantagem: é eterna. (Baltasar Gracián)

Mantenha-se simples, bom, puro, sério, livre de afetação, amigo da justiça, temente aos deuses, gentil, apaixonado, vigoroso em todas as suas atitudes. Lute para viver como a filosofia gostaria que vivesse. Reverencie os deuses e ajude os homens. A vida é curta. (Marco Aurélio)

Contrate e promova primeiro com base na integridade; segundo, na motivação; terceiro, na capacidade; quarto, na compreensão; quinto, no conhecimento; e, por último, como fator menos importante, na experiência. Sem integridade, a motivação é perigosa; sem motivação, a capacidade é impotente; sem capacidade, a compreensão é limitada; sem compreensão, o conhecimento é insignificante; sem conhecimento, a experiência é cega. Uma pessoas com todas as outras qualidades, adquire facilmente e coloca rapidamente em prática a experiência. (Dee Hock)

Há pessoas que desejam saber só por saber, e isso é curiosidade; outras, para alcançarem fama, e isso é vaidade; outras, para enriquecerem com a sua ciência, e isso é um negócio torpe; outras, para serem edificadas, e isso é prudência; outras, para edificarem os outros, e isso é caridade. (Tomás de Aquino)

A coragem está em superar os próprios preconceitos e as própria tentações e, além de justo, ser magnânime. (José Alfredo G. Lima; diplomata)

“Se deveras existe um pecado contra a vida”, complementa, “talvez não seja tanto o de desesperar com ela, mas o de esperar por outra vida, furtando-se assim à implacável grandeza desta.”(André Comte-Sponville)

Sepan los nacidos y los que estan por nacer, que nacimos para vencer y no para ser vencidos (Ernesto Guevara)

“Podrán cortar todas las flores, pero no podrán detener la primavera” (Ernesto Guevara)

Solo los que viven de rodillas ven a sus enemigos como gigantes. (Ernesto Guevara)

Os intelectuais falam de idéias, os esforçados de trabalho, os medíocres de pessoas. (Autor desconhecido)

Grandes idéias denotam inteligência, belos discursos demonstram brilhantismo e eloqüência, mas somente ações concretas revelam a nossa competência. (Luciano Bellocchi)

Não deixar o dia partir inutilmente. Amar como se não houvesse amanhã, pois na verdade não há. Lembrar-se que desta vida não sairemos vivos. E que a vida só se dá pra quem se deu. Que o Sol vá se pôr de noite, não é razão para não curti-lo de dia – e isso, é claro, também vale para a vida e para a morte. Somos velas que a brisa do nada um dia virá apagar, mas devemos queimar intensa e incansavelmente enquanto der. (Paul M)

“De uma maneira geral, na evolução do conjunto da vida, como na das sociedades humanas, como na dos destinos individuais, os maiores sucessos couberam àqueles que aceitaram os maiores riscos. (L’Evolution Créatrice, IN Oeuvres, Paris, PUF, 1984 (1959), p. 607/133)

Quem deseja percorrer um caminho longo, tem que aprender que a primeira lição é superar as decepções do início. (Paulo Coelho – internet)

“Se algum dia contarem minha história, que digam que andei entre gigantes. Homens se erguem e caem como trigo no inverno, mas seus nomes jamais perecerão. Que digam que vivi na época de Heitor, o domador de cavalos. Que digam que vivi na época de Aquiles” (Ulisses)

“O invejoso deseja o que não tem, critica onde não há e sonha com o que não pode ter.” (Fernanda Ilário)

“De minha parte, jamais presumi que meu espírito fosse mais perfeito (em absolutamente nada) que o dos demais. Mas não temo dizer que tive muito mais sorte por ter-me encontrado desde minha juventude certos caminhos que me conduziram a considerações e máximas com as quais formei meu método”. Caro amigo: sem método, sem disciplina, sem garra, o sucesso não chega.” (René Descarte)

“A teoria é sempre franca e generosa. A prática, porém, sempre mesquinha e sovina.” (Tobias Barreto)

“Eu sou humano e nada do que é humano me é alheio” (Terêncio)

“O mais escandaloso dos escândalos é aquele a que nos habituamos.” (Simone de Beauoir)

“Três paixões simples mas irresistivelmente fortes governaram-me a vida: o anseio do amor, a busca do conhecimento e a dolorosa piedade pelo sofrimento da humanidade” (Bertrard Russel)

“Tratar a si próprio com o rigor da razão e a todos com o coração humilde é a melhor receita para fortalecer o organismo e alcançar a paz de espírito.” (José Alfredo G. Lima)

“Nós seres humanos estaremos sempre às véspera do conhecimento e jamais chegaremos ao dia da sua plenitude”  (Bernado Cabral)

“A tarefa do conhecimento é a de confortar os aflitos e afligir os confortados” (Mangabeira Unger)

“A ignorância não é boa conselheira e induz antes aos pensamento que à participação transformadora.”

“Pode haver ricos e pobres, mas é necessário que a pobreza não revista o caráter irremediável de uma maldição, e que a riqueza exija para conservá-la tanto esforço como para adquiri-la.” (Burdeau)

“A dor não é um mal, mas a reação da vida contra o mal. A dor, como a fome e a sede, é uma sábia defesa da natureza.” (Carnelutti)

“O poder e a influência, por determinação divina, nascem do amor que a pessoa distribuir”. (Carnelutti)

Para ser grande, sê inteiro: nada; Teu exagera ou exclui. Sê todo em cada coisa. Põe quanto és; No mínimo que fazes. Assim em cada lago a lua toda; Brilha, porque alta vive. (Fernando Pessoa)

“Há dois sentimentos que impedem chegue o homem a conhecer perfeitamente as coisas: a vergonha que lhe obumbra o espírito, e o medo, que lhe mostra o perigo e o afasta dos grandes feitos.” (Erasmo de Roterdã; Elogio da loucura)

“Toda grandeza de espírito exige a cumplicidade do coração” (José Ingenieros – O homem medíocre, p. 65)

“O homem sem ideais faz da arte um ofício; da ciência, um comércio, da filosofia, um instrumento; da virtude, uma empresa; da caridade, uma festa; do prazer, um sensualismo.” (José Ingenieros – O homem medíocre, p. 65)

“Viver é aprender, para ignorarmos menos, é amar, para nos vincularmos a uma parte maior da humanidade; é admirar, a fim de compartilharmos as excelências da natureza e dos homens; é um esforço pelo melhor, um incessante afã de elevação em direção a ideais definidos.” (José Ingenieros – O homem medíocre, p. 46)

“Não há perfeição sem esforço: apenas podem olhar o sol de frente os que ousam cravar sua pupila sem temer a cegueira.” (José Ingenieros – O homem medíocre, p. 104)

“Os corações minguados não colhem rosas em seu jardim, por temor aos espinhos; os virtuosos sabem que é necessário expor-se a eles para escolher as flores mais perfumadas.” (p. 105)

“Todo aquele que sente capaz de cria para si um destino com seu talento e com seu esforço está inclinado a admirar o esforço e talento dos demais; o desejo da própria não pode sentir-se coibido pela legítima exaltação alheia.” ((José Ingenieros – O homem medíocre, p. 161)

“A maior satisfação do homem excelente está em provocar a inveja, estimulando-a com os próprios méritos, acossando-a a cada dia com maiores virtudes, a fim de ter a dita de escutar suas exaltações. Não ser invejado é uma garantia inequívoca de mediocridade.” (José Ingenieros – O homem medíocre, p. 166)

“O que não me mata me fortalece.” (Nietzsche)

“Golpeia teu coração, que nele está teu gênio.” (Stuart Mill)

“É necessário que não tenha medo da própria sombra, e que aja com equilíbrio, prudência e humanidade, de modo que o excesso de confiança não o torne incauto, e a desconfiança excessiva não o faça intolerante” (Maquiável)

“Acredito seguramente que é melhor ser impetuoso do que cauteloso, pois a sorte é uma mulher, sendo necessário, para dominá-la, empregar a força; pode-se ver que ela se deixa vencer pelos que ousam, não pelos que agem friamente. Como mulher, sendo necessário, para dominá-la, empregar a força; pode-se ver que ela se deixa vencer pelos que ousam, não pelos que agem friamente. Como mulher, é sempre amiga dos jovens – mais bravos, menos cuidadosos, prontos a dominá-la com maior audácia. (Maquiável)

“Busquemos o melhor, não o mais comum, aquilo que conceda uma felicidade eterna, não o que aprova o vulgo, péssimo intérprete da verdade”. (Sêneca)

“Busquemos as coisas boas, não na aparência, mas sólidas e duradouras, mais belas no seu interior”. (Sêneca)

“Em primeiro lugar, a mente deve estar sã e em plena posse de suas faculdades, em segunda lugar, ser forte e ardente, magnânima e paciente, adaptável às circunstâncias, cuidar sem angústia do seu corpo e daquilo que lhe pertence, atenta às outras coisas que servem para a vida, sem admirar-se de nada; usar os dons da fortuna, sem ser escrava deles. (Sêneca)

“Que o teu orgulho e objetivo consistam em pôr em teu trabalho algo que se assemelhe a um milagre”. (Da Vinci)

“Aqueles que se enamoraram somente da prática, sem cuidar da teoria, ou melhor dizendo, da ciência, são como o piloto que embarca sem timão nem bússola. A prática deve alicerçar-se sobre uma boa teoria, à qual serve de guia a perspectiva; e em não entrando por esta porta, nunca se poderá fazer coisa perfeita nem na pintura, nem em nenhuma profissão”. (Da Vinci)

“Pouco conhecimento faz que as criaturas se sintam orgulhosas. Muito conhecimento, que se sintam humildes. É assim que as espigas sem grãos erguem desdenhosamente a cabeça para o céu, enquanto que as cheias as baixam para a terra, sua mãe”. (Da Vinci)

“O amor à virtude te desvias das coisas vis e tristes e te faz contemplar as coisas virtuosas e honestas. Tem tua pátria nos nobres céus, à maneira dos pássaros nos verdes bosques, sobre ramos floridos, e este amor se mostra melhor na adversidade, como a luz que brilha mais quando está nas trevas”. (Da Vinci)

“Não se volta se a meta é a estrela”. (Da Vinci)

“Pode-se chamar de feliz aquele que, graças à razão, não deseja nem teme”. (Sêneca)

“Ao contrário, os prazeres dos sábios são moderados, comedidos, controlados e pouco perceptíveis, uma vez que vêm de improviso. Ao se fazerem presentes, não são acolhidos com pompa e circunstância por parte de quem os recebe. É que o sábio os inclui em sua vida tal como peças de um jogo, misturando-os as coisas mais sérias de forma a não se destacarem”. (Sêneca)

“Não é riqueza, mas o caráter que permanece”. (Aristóteles)

“Nos dias da minha juventude, uma vez abri um velho livro e encontrei estas palavras: se você dá boas gargalhadas, você é feliz; se chora muito, é infeliz”. (Schopenhauer)

“A alegria é um ganho direto e imediato – como se fosse a verdadeira moeda da felicidade e não, como tudo mais, um cheque bancário, pios só ela nos faz imediatamente felizes no momento presente e esta é a maior benção para seres como nós, aja a existência é somente um momento infinitesimal entre duas eternidades. Garantir e promover este sentimento de alegria deveria ser o supremo alvo de todo os nossos esforços pela felicidade”.  (Schopenhauer)

“Pois a boa saúde é, de longe, o mais importante elemento para  a felicidade humana”.  (Schopenhauer)

“Um gênio é aquele cuja energia nervosa ou sensibilidade são extremamente excessivas”  (Schopenhauer)

” Homem de fácil disposição [gregro eukolos]; não se preocupará nem se aborrecerá por um fato desfavorável, mas se alegrará se ficar bem. Se o indivíduo for bem sucedido em nove entre dez empreendimentos, ele não ficará alegre, mas aborrecido porque um fracassou. Enquanto o outro, se for bem sucedido em apenas um empreendimento, tentará achar consolo no fato e permanecerá alegre”.  (Schopenhauer)

“A beleza é a parcialmente uma questão de saúde, podendo ser reconhecida como vantagem pessoal. Embora não a seja, propriamente falando, contribui para a nossa felicidade”.  (Schopenhauer)

“A beleza é uma carta aberta de recomendação, predispondo o coração a favor da pessoa que a apresenta. Como é bem dito nestas linhas de Homero, o dom da beleza não deve ser desperdiçado levianamente, esse glorioso dom que ninguém pode conceder, a não ser os deuses”.  (Schopenhauer)

” A pesquisa mais ampla nos mostra que os dois adversários da felicidade humana são a dor e o tédio”.  (Schopenhauer)

“Circunstância de necessidade e pobreza produzem dor. Porém se um homem é mais do que abastado,, ele pode se entediar. Por isso, enquanto as classes mais baixas estão engajadas em uma luta incessante contra a necessidade, em outras palavras, contra a dor, as mais altas prosseguem em uma constante e frequentemente desesperada batalha contra o tédio”.  (Schopenhauer)

“Acima de tudo, o homem sábio se empenhará para libertar-se da dor e da contrariedade, quieto e com calma. Consequentemente, com uma vida tranquila, modesta e com poucos conflitos, como deve ser, e depois, com um pouco de experiência dos assim chamados companheiros, ele escolherá viver retirado, ou mesmo, se ele é um homem de grande intelecto, em solidão. Quanto mais um homem tem em si mesmo, menos ele deseja de outras pessoa – menos, de fato, as outras pessoas poderão ser úteis a ele”.  (Schopenhauer)

“Quão miseráveis são as horas vagas dos homens ignorantes” (Aristóteles)

“O mais feliz dos homens é aquele que tem o bastante em sua riqueza interior e requer pouco ou nada de fora para sua manutenção, pois importados são coisas caras, revelam dependência”.  (Schopenhauer)

“Ser feliz significa ser autossuficiente”.  (Schopenhauer)

 “O destino mais feliz na terra é ter o raro presente de uma rica individualidade e, mais especialmente, possuir uma boa dotação intelectual. Este é o destino mais feliz, embora possa não ser, enfim, o mais brilhante”.

“O amor próprio é um balão cheio de vento, do qual saem tempestades quando se dá uma alfinetada”. (Voltaire – Zadig)

 “É claro que as causas psicológicas da infelicidade são muitas e variadas, mas todas têm algo em comum. A pessoa infeliz típica é aquela que, tendo se privado durante a juventude de alguma satisfação normal, passou a valorizar este único de satisfação mais do que qualquer outro e, por isso, direcionou sua vida num único sentido, dando excessiva importância aos êxitos e nenhuma às atividades relacionadas com ele”. (Bertrand Russel)

“Um homem pode sentir-se tão frustrado que não mais busca qualquer tipo de satisfação, mas apenas distração e esquecimento. Transforma-se então num devoto do “prazer”. Ou seja, pretende tornar suportável a vida, tornando-se menos vivo.” (Bertrand Russel)

“Um homem que busca a intoxicação, em qualquer de suas formas, renunciou a toda esperança, exceto a do esquecimento”. (Bertrand Russel)

“O animal humano, igual a todos os demais, está adaptado a um certo grau de luta pela vida e, quando sua riqueza permite um homo sapiens satisfazer sem esforço todos os seus caprichos, a simples ausência de esforço retira de sua vida um ingrediente imprescindível à felicidade”. (Bertrand Russel)

“Uma parte indispensável da felicidade é ainda precisar de algo que se deseja”. (Bertrand Russel)

“É o amor não só é fonte de prazer, mas sua ausência é fonte de dor”. (Bertrand Russel)

“Afirmo que o êxito pode ser apenas um ingrediente da felicidade e pagará caro aquele que, para obtê-lo, sacrificar todos seus outros ingredientes.” (Bertrand Russel)

De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto. (Rui Barbosa, 1921)

“(…) poderão servir de poderoso preventivo contra a mania de perseguição, desde que admitamos sua veracidade. Primeiro: lembre que seus motivos não são sempre altruístas quanto lhe parecem. Segundo: não superestime seus próprios méritos. Terceiro: não espere que os outros se interessem por você tanto quanto você se interessa por si mesmo. Quarto: não creia que as pessoas pensem tanto em você a ponto de terem um interesse especial em persegui-lo”. (Bertrand Russel)

“O espírito que prefere a liberdade à vida torna-se o Senhor; o espírito que prefere a vida à liberdade torna-se o Escravo.” (George Hegel)

“Rui necessitava da força das contradições, do ânimo inspirado pelo poder adversário. Não era homem do poder. Raramente chegaria a exercê-lo”. (Márcio Tavares, biografia Rui)

“Mas Rui era um espírito dividido; ao lado do retraimento gerado pela educação que o pai lhe dera, habitava nele a paixão da luta, a atração pelo perigo, a coragem moral das grandes iniciativas, das grandes contradições: gelo e chama”. (Márcio Tavares, biografia Rui)

“Há de afastar-se a ressaca enlameada; mais ainda após ficará ressoando o grito do nosso protesto e do desafio, que endereço à justiça dos meus concidadãos, abrindo-lhe todas as páginas da minha vida íntima. (Rui Barbosa)

“Desde que entrei na carreira política, aprendi a suportar as calúnias, as insinuações malignas; desprezei-as todas no começo, quando vinham das praças e tinham por intérpretes ignóbeis jornais; hoje não as desprezo menos, quando se levantam dos bancos dos negociantes e dos salões dourados” (Rui Barbosa)

“Com a lei, pela lei e dentro da lei; porque fora da lei não há salvação” (Rui Barbosa, libelo de sua renúncia ao Senado)

“Escudo e lança, êi-lo na estrada” (Rui Barbosa)

“Os anos me envelheceram na experiência dos sistemas, dos costumes e dos homens políticos, desencantando-me de ilusões estéreis, dobrando-me às transações necessárias”. (Rui Barbosa)

“Mas, quando o não tivéssemos, ao menos vencidos, teríamos a consolação de o ser com honra, o que muito mais é do que vencer sem ela, e de salvar os princípios, que se devem salvar sempre, ainda quando se perca tudo o mais” (Rui Barbosa)

“Deus, que infundistes o amor da beleza, da verdade e da justiça; que povoais da vossa presença as minhas horas de arrependimento, de perdão e de segurança na vossa misericórdia; que, há dezenas de anos, me descobris os meus erros, me reergueis dos meus desalentos, que nunca, o ânimo de não mentir aos meus semelhantes, de me não corromper nos meus interesses, de não temer ameaças, não me irritar de injúrias, não fugir a responsabilidades. Se a mercê da salvação da nossa liberdade e da nossa fortuna, da nossa paz e da nossa honra de um em satisfação das culpas de todos, não vos detenha, Senhor, a miséria do resto dos meus dias, cansados e inúteis. Mas não permitais que as maquinações do egoísmo de alguns prevaleçam ao bem de um povo inteiro, que a barbaria senhoreie de novo a nossa pátria, que os semeadores de violências e desunião vejam prosperar outra vez a sua funesta sementeira das regiões benditas, sobre cujos céus ascendentes a a constelação da vossa cruz”. (Rui Barbosa)

O ideal não se define: enxerga-se por clareiras que dão para o infinito: o amor abnegado; a fé cristã; o sacrifício pelos interesses superiores da humanidade; a compreensão da vida no plano divino da virtude; tudo o que alheia o homem da própria individualidade, e o eleva, o multiplica, o agiganta, por uma contemplação pura, uma resolução heróica, ou uma aspiração sublime. O ideal é o espírito, órgão da vida eterna. (Rui Barbosa)

“O túmulo dos que caem com a fé e a justiça é a porta da ressurreição. (Rui Barbosa)

“Seja bom com os outros. A distância que você caminha na vida vai depender da ternura com os jovens, da sua compaixão com os idosos, sua compreensão com aqueles que lutam, da sua tolerância com os fracos e os fortes. Porque algum dia na vida você poderá ser um deles” (George Washigton)

“É preciso reconhecer o direito de cada um de viver de acordo como próprio caráter, qualquer que seja ele; o importante é que todos se empenhem em fazer uso do caráter alheio de maneira compatível pelo que é. Esse é o verdadeiro sentido da máxima: “Viva e deixe viver”. (…) Indignar-se com a conduta do outro é tão tolo quanto se zangar com uma pedra que rola em seu caminho” (Schopenhauer)

“Na hora de pedir ajuda, é necessário apelar primeiro, de algum modo, para o interesse das pessoas. Você deve ver o mundo com os olhos dos outros, perceber as necessidades deles. O fundamental é a oferecer-lhe algo valioso em troca de ajuda – retribuindo. (Robert Greene)

“O que sufoca a força criativa não é a idade nem a falta de talento, mas nossa atitude. Nós nos sentimos muito confortáveis com o conhecimento que acumulamos. Ficamos com medo de desenvolver novas ideias e relutamos em empreender o esforço necessário. A originalidade implica risco – podemos falhar e sermos ridicularizados. Preferimos viver com as ideias e com os hábitos com que já estamos familiarizados, mas pagamos um alto preço por esse comodismo: a atrofia por falta de desafios e novidades; atingimos o limite em nossas áreas de atuação e perdemos o controle sobre nosso destino ao nos tornamos substituíveis.” (Robert Greene)

“O acaso só favorece a mente preparada.” (Pasteur)

“Quando a circunstância não se mostrar garantida, o melhor a fazer é esperar, resistir, transformar o tempo em aliado. Jamais descer do umbuzeiro antes da hora.” (Lira Neto – biografia do Getúlio Vargas)