Um grupo de 700 policiais e bombeiros militares pode se juntar ainda este ano aos 432 que já conseguiram a efetivação da transposição e desde outubro já recebem seus vencimentos pagos pelo governo federal. A expectativa é do presidente da Associação dos Policiais Militares do ex-Território de Rondônia, tenente Francisco Costa, o Costinha.

O histórico desse grupo é semelhante aos 432, isto é, ingressaram na Polícia Militar até 15 de março de 87. Segundo Costinha, grande número destes só não foram transpostos antes porque, no início da ação movida pela Aspometron não acreditaram no êxito da empreitada jurídica e não foram, portanto, relacionados. Agora, estão sendo acolhidos no processo inicial, com base na jurisprudência criada.

Fonte:tudorondônia.com