justiçaJá há algum tempo que o Estado vem insistindo em retirar muitos benefícios da categoria. E alguns deles obteve êxito como a retirada da insalubridade. Outros benefícios se recusa em conceder como a insalubridade para as turmas recentes.  E alguns benefícios houve implantação errônea como o adicional noturno e até mesmo a isonomia que até hoje não foi unificada.

Quanto ao benefício da isonomia que foi conquista do ano de 2006 em ação iniciada em 1998 o Estado insiste em retirar esse valor.

Lembremos que em caso recente houve um pânico geral, em junho do ano passado com ameaça de retirada da isonomia, fato entretando desmentido nesse blog.

Pois bem, logo após foi postado nesse site um novo ataque da PGE, dessa vez, foi apresentando o recurso contra a decisão que rejeitou quase por completo os argumentos apresentados pela Procuradoria.

Nesses dias passados foi julgado o recurso interposto pelo Estado. Na decisão o Desembargador Roiwilson Teixeira rejeitou quase todos os pontos apresentados pela PGE, apenas concedendo um pedido de negativa de tutela antecipada de um servidor.

Como a decisão foi monocrática o Estado ainda pode recorrer para a Câmara. Vejam a decisão sobre isonomia.