caloteEmpresários começaram a anunciar abertamente que estão comprando dívidas do governo Confúcio Moura. Existe um calote oficial generalizado do governo em fornecedores, porque se prestadores de serviço forem pagos não haverá dinheiro nem para quitar a folha de pagamento dos servidores estaduais.

Diversos fornecedores e prestadores de serviço passam por dificuldades. Muitos procuram constantemente as secretarias de Estado pedindo para que seja quitado pelo menos o que é devido relativo ao mês de outubro, para que os funcionários das empresas que trabalham para o governo possam receber.

De acordo com o que foi apurado na Assembleia Legislativa, que recebe a relação da arrecadação e dos gastos mensais do governo do Estado, falta planejamento ao Executivo. Parte da equipe de Confúcio Moura seria muito desorganizada.

Como se fosse pouco, apesar de não ter realizado concurso público, o governo Confúcio Moura inchou a folha de pagamento. Quando Confúcio chegou ao poder, a despesa mensal era de R$ 130 milhões, mas agora está em R$ 190 milhões. O governador fala constantemente em “CDS’s malditos”, mas não para de contratar comissionados.

A situação piorou quando o governo decidiu dar dinheiro aos pobres, atrás do Plano Futuro. Diante da desorganização generalizada denunciada por alguns deputados, o Executivo ficou sem dinheiro para pagar fornecedores e servidores.

De acordo com deputados, não se sabe direito como o governo gastou o dinheiro do Plano Futuro. Segundo o Executivo, foram ao todo R$ 250 milhões. Acontece que Confúcio não prestou contas desses gastos à Assebleia Legislativa.

Deputados alegaram diversas vezes em plenário que a situação do governo é de bagunça generalizada. O calote oficial está sendo aplicado nos fornecedores e prestadores de serviço.

Diante dessa situação, empresários começaram a comprar dívidas de fornecedores. Vender está sendo a saída para quem está em aperto financeiro e precisa pagar funcionários. É claro que a dívida não é comprada pelo valor integral. O deságio é violento, mostrando que mesmo durante uma crise quem tem dinheiro e pode esperar para receber, obtém altos lucros.

Fonte: tudorondonia