Policiais civis em greve desde a semana passada, estiveram nesta quarta-feira  (27 de novembro) reunidos com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Hermínio Coelho (PSD) informando sobre a continuidade do movimento, a falta de qualquer tipo de negociação com o Governo Estadual, ações de represálias, e declarações irresponsáveis como foi veiculada na imprensa, por parte de um auxiliar da Secretaria Estadual de Segurança Pública, Defesa e Cidadania – Sesdec.

Sobre a notícia de que haveria deputados com medo de que o atual titular da Sesdeci venha a deixar o Governo e assumir o cargo de superintendente da Polícia Federal, o presidente da ALE, deputado Hermínio Coelho,  disse que de sua parte não ver problemas. “Agora é bom se questionar se ele terá competência para ocupar este cargo e não repetir sua fraca atuação à frente da Secretaria de Segurança”, observou.

Para o presidente da ALE, o fato do Governo não ter iniciado o diálogo com os policiais, só demonstra, segundo seu entendimento, a falta de seriedade e respeito para com o funcionalismo público.
Com referência as denúncias de propina envolvendo pessoas ligadas ao Governo, o deputado Hermínio Coelho disse que a declaração de Confúcio Moura é de total cinismo, ao tentar repassar a comunidade, não ter culpa alguma por ato de auxiliares diretos ou familiares.

Fonte: tudorondonia.com.br