Um robô aéreo criado no curso de engenharia de controle e automação da Faculdade de Ciências e Tecnologia do Norte de Minas (Facit) poderá ser o novo instrumento de apoio à polícia para combater a criminalidade em áreas de alto risco.
O equipamento atinge a altura de dois quilômetros e tem autonomia de duas horas, assegurada por uma bateria elétrica. Uma filmadora e máquina fotográfica acopladas fornecem as imagens em tempo real.

O projeto foi lançado no 11º Seminário da Interdisciplinaridade do Cálculo (Sincal) e tem atraído a curiosidade dos visitantes. O evento terminou ontem.

Custo

A iniciativa é do estudante Rennan Aquino Néri, do 10º período do curso de engenharia de controle e automação, com apoio dos professores Murilo Pereira Lopes e Rogério Rodrigues.

O robô, denominado Veículo Fotográfico Aéreo, tem no baixo custo a principal diferença em relação a outros lançamentos do tipo no país. A produção exige investimento de R$ 2.500.

A invenção passará por testes práticos para que possam ser feitos alguns ajustes, como a estabilidade das imagens geradas.
Néri disse que estava assistindo a um programa no “National Geographic” quando teve a atenção despertada para um projeto similar.

Caveirão

O estudante criou outros projetos robóticos. Antes, ele elaborou o Caveirão, veículo de 40 centímetros também dotado de filmadora e câmera fotográfica. O equipamento chega a locais de difícil acesso, ultrapassando obstáculos.
“Essa é uma forma de colocar em prática o que aprendi na faculdade”, diz Néri sobre a decisão de criar equipamentos de automação.

O diretor da Facit, Haroldo Morais, explica que o principal diferencial do Veiculo Fotográfico Aéreo é o baixo custo. As forças policiais poderiam monitorar fugas de criminosos ou mesmo acompanhar a atuação de traficantes nas comunidades com alto índice de violência.

O coronel Franklim de Paula Silveira, comandante regional da Polícia Militar, quer conhecer o robô voador. De acordo com ele, na próxima semana, uma equipe da área tecnológica da PM visitará a faculdade para conhecer o projeto. “Todos os esforços para combater a criminalidade são bem-vindos”.

Fonte: www.hojeemdia.com.br