Policiais federais decidiram por unanimidade pelo fim da greve de 70 dias e o retorno às atividades a partir desta terça-feira (16). A decisão foi tomada por agentes, escrivães e papiloscopistas nas assembleias regionais realizadas na quinta-feira, 11, e nesta segunda-feira, 15. Os policiais federais seguirão com manifestações em favor de suas reivindicações.

 O presidente da federação, Marcos Wink, avalia o movimento grevista de forma positiva. “Foi um movimento forte, entramos todos juntos e sairemos dele também todos juntos e por nossa vontade”.

 O presidente da federação frisa que com a decisão da esmagadora maioria dos policiais o movimento entra em uma nova fase. Segundo o presidente, a “Operação SOS Polícia Federal” vai permanecer nas ruas, mas agora será levada também para dentro das unidades de trabalho. “Estamos só mudando de trincheira. Vamos continuar unidos e focados com a certeza de que as reestruturações virão e a Polícia Federal vai mudar”.

 Com o final da greve, a expectativa dos policiais é que as negociações com o governo sejam retomadas. Na última semana, policiais federais se reuniram com o ministro da justiça, José Eduardo Cardozo. “Sempre deixamos claro que nossa meta é a reestruturação da carreira e da tabela salarial e vamos lutar por esta agenda”.

Fonte: Agência Fenapef