A greve da Polícia Federal (PF) já compromete o pedido e a entrega de passaportes. Desde quinta-feira, o procedimento para solicitar o novo documento – que deve ser agendado pela internet – estava indisponível. Segundo a assessoria de imprensa da PF, isso se deve ao grande volume de acessos à página da instituição. A sobrecarga foi causada pelo aumento das consultas feitas por pessoas que já haviam solicitado o passaporte pela internet, mas que não puderam entregar a documentação na data agendada devido à greve.

 Apenas os casos de urgência estão sendo feitos nos postos da PF. O problema atinge pessoas que tentam retirar o passaporte nos postos da instituição e aquelas que precisam entregar os documentos para iniciar o processo. Ao anunciar que os policiaIs federais reduziriam seu contingente a partir do último dia 7, a entidade que representa os servidores havia garantido que serviços já marcados não seriam afetados, porém a entrega de passaportes também parou.

 O Sindicato dos Policiais Federais no Distrito Federal e a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) negam que o acesso ao formulário tenha sido interrompido propositalmente, para evitar a marcação das entregas de documentos. Já a PF diz que os serviços de emergência, como a obtenção de passaportes, estão sendo prestados. Sobre a interrupção dos serviços na internet, eles reforçam que isso se deve a uma instabilidade no sistema, sem relação com a greve. A PF orienta que o cidadão continue tentando preencher o formulário na internet, pois a falha será solucionada.

 Além disso, como não são todos os postos que aderiram à greve, a marcação de entrevista para entrega dos documentos poderá ser feita assim que a instabilidade no sistema for resolvida, e a abertura de horários depende do contingente que está trabalhando em cada posto.

 A paralisação da Polícia Federal surpreendeu quem foi ao posto de atendimento do Aeroporto do Galeão solicitar o documento. Com viagem marcada para os Estados Unidos no próximo mês, o comerciante Sany Mizuki torce para que o movimento acabe logo.

 – Fiz o agendamento há um mês. Agora fui informado de que precisarei fazer um novo agendamento pela internet. Como meu caso não é considerado de urgência, não tenho o que fazer, além de esperar.

Fonte: O Globo