Um delegado da Polícia Civil de Roraima foi afastado temporariamente de suas funções após entregar uma arma da corporação como garantia de pagamento de um programa sexual.

 Rodrigo Luiz Kulay, que trabalhava na Delegacia Geral de Homicídios, foi afastado por 60 dias, segundo o “Diário Oficial” do Estado de sexta-feira. A arma foi recolhida.

 A Corregedoria Geral da Polícia Civil investiga se ele violou deveres funcionais. No “Diário Oficial” consta que ele teria entregue uma pistola calibre.40, sem munição, a um profissional do sexo – que não tem porte de arma- como garantia de pagamento de um programa realizado em 14 e 15 de fevereiro.

 A pistola custa R$ 3.000 em lojas especializadas.

 Segundo o “Diário Oficial”, o delegado recuperou a arma após pagar R$ 500. “O servidor teria, também, feito uso de droga durante o programa”, diz a publicação.

 O corregedor-geral Ronaldo Sciotti não quis dar detalhes da investigação. “Recebemos a denúncia e estamos apurando”, disse.

 Segundo Sciotti, Kulay responde a outro processo na Corregedoria, por situação semelhante. A mesma arma de fogo teria sido repassada a outra pessoa, que também não tem porte, em uma ocasião distinta.

 O delegado já respondeu a outro processo administrativo, relacionado ao uso de drogas, que foi arquivado.

 A reportagem não conseguiu localizar Rodrigo Kulay nem seu advogado.

Fonte: Folha de Boa Vista