Em atenção às constantes reivindicações do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário (Sinjur), o presidente do Tribunal de Justiça do Estado (TJRO), desembargador Roosevelt Queiroz Costa, afirmou à diretoria do sindicato que a equipe da presidência já está trabalhando na reposição salarial, mas que ainda não definiram índices.
O desembargador se reuniu ontem (27/02) com o presidente do Sinjur, Francisco Carlos de Assis Roque, e com os diretores Cristian Mar (Comunicação) e Chagas Teixeira (Finanças). No encontro, que durou mais de uma hora, o presidente do TJRO declarou que tem a preocupação em pagar os 89,22% e que vai mandar um ofício, nesta semana, ao governador Confúcio Moura, solicitando repasse de verba para pagamento do benefício.
O presidente do TJRO disse ainda que agendará uma audiência com o governador, para resolver essa e outras questões.
Os juízes auxiliares da presidência,Úrsula Gonçalves e Edenir Sebastião, que também participaram da reunião,disseram que estão vendo a possibilidade do parcelamento dos 89,22%. “Queremos uma solução definitiva e não paliativa. Estamos fazendo de tudo para garantir o reinício do pagamento dos 89,22% em março”, asseguraram.

In loco

Em visita às Comarcas no interior do Estado, o presidente do TJRO pode constatar pessoalmente a insatisfação da categoria, em relação ao atraso do pagamento de alguns benefícios reivindicados pelos servidores. Ao falar sobre o assunto, o presidente do Sinjur solicitou o pagamento de todas as folhas suplementares atrasadas e o início do pagamento do Anuênio. Francisco Roque requereu ainda a efetiva participação do Sinjur na elaboração do orçamento para 2013, o que foi deferido, além de solicitar, ao presidente do TJRO, a instalação, no Sinjur, do programa “Protocolo”, para que a diretoria possa acompanhar os requerimentos dos servidores.

Fonte: Assessoria